Especial – Life is Strange (Parte 3/3)

A parte 3 deste especial é uma união de análises simbólicas, referências, easter eggs e teorias sobre o jogo Life is Strange e está recheada de Spoilers de todo o primeiro episódio do jogo, por isso é altamente recomendado que você continue lendo apenas se já o tiver jogado. Além disso, muito do conteúdo deste texto foi adaptada/interpretada a partir das investigações e teorias do canal Geek Remix, então não deixem de dar uma conferida no canal delas também 🙂


Prevendo o que está por vir?

Até agora falamos sobre como Life is Strange é um jogo simples, bonito, agradável e sobre sua importância para o mercado como um todo. Contudo, sua premissa pode fazer com que os mais desatentos não notem sua real profundidade, e eis aqui um fato: na verdade, esse tempo todo estamos tratando sobre um jogo completamente simbolista, cheio de significados ocultos, segredos escondidos, conceitos e teorias que podem facilmente empolgar qualquer um que queira prever o que está por vir nos próximos episódios. Vamos dar uma conferida?

Em minha primeira passada pelo Episódio 1 do jogo tudo o que você está para ler a partir de agora passou despercebido, com exceção dessa parte na imagem abaixo:

“Estranho, esses glifos me fazem lembrar… O vento”

Na parte final do episódio, ao (re)visitar o farol, agora na companhia de Chloe, há uma pequena casa onde, se você investigar atrás dela, encontrará esses símbolos. Isso me deixou curioso e me levou posteriormente a pesquisar mais sobre o assunto. O que eu encontrei foi uma enxurrada de teorias, referências, pistas e discussões as quais resolvi compartilhar aqui. Algumas são transcritas diretamente do que encontrei no Geek Remix, outras são adaptações das mesmas e outras ainda descobertas/teorias minhas. Mas comecemos do começo, pois as coisas podem ficar facilmente exorbitantes, então tentaremos seguir uma linha, começando pelos símbolos acima.

Acontece que o co-fundador da Dontnod, Alain Damasio, é também escritor, e foi autor do livro “La Horde du Contrevent” (2014), livro que pouco tempo após ser lançado já era considerado um clássico da fantasia e ficção na França e leitura obrigatória para qualquer fã dos gêneros situando-se no top 20 das obras-primas modernas de Sci-Fi. Nele, basicamente, o autor conta a história de uma civilização num mundo deteriorado e fortemente atingido por fortes e impetuosas ondas de vento. Então, hordas de elite, composta por 23 pessoas treinadas desde crianças são enviadas numa missão de encontrar a origem deste vento mágico. Em 800 anos, 33 ordas foram enviadas. Nenhuma delas retornou. O livro conta a história da 34ª e, provavelmente, a última (o livro, infelizmente, existe apenas na língua francesa, e, apesar de um outro estúdio ter tentado adaptá-lo num ambicioso projeto transmídia de jogo, filme e quadrinhos sob o nome de Windwalkers, o projeto não alcançou sua meta no Kickstarter).

Os símbolos na foto acima representam, no livro, os personagens da 34ª horda e eram usados para indicar qual deles estava narrando o livro naquele instante.

Glyphs2

Wikipedia ftw

Além disso, o livro em sua edição especial era acompanhada de cd de trilha sonora e possuía coisas como, por exemplo, as páginas serem numeradas de trás para frente. E sabe o que é que acontece quando você caminha para o lado contrário da casa onde encontrou os Glifos?

Um outdoor com o texto “Olá! Como vai?”

Na opinião das autoras da teoria supracitada, essa é uma referência ao “olho de deus” de O Grande Gatsby. Mas qual seria a relação? Bom, acontece que um dos símbolos mais significantes que aparece em três cenas diferentes do jogo é nenhum outro senão “O olho que tudo vê”.

Aqui. Perfeitamente enquadrado na cena

Aqui também

E aqui

Este símbolo, dentre outras coisas, representa estar sendo observado, vigilância, que é também um tema recorrente no jogo, tal como as câmeras que você vê através do monitor na casa da Chloe – e que seu padrasto quer também instalar na faculdade, e também nas fotos e arquivos que ele possui sobre Kate Marsh, a qual você deve escolher intervir ou fotografar quando é confrontada por ele.

Legenda: “Kate Marsh? Por que diabos ele teria fotos dela?”. Na foto: “Kate Marsh. Ela sabe de algo!”

 

Note também que esse símbolo só aparece em cenas onde Chloe está presente (podemos até pensar que foi ela quem os desenhou, afinal eles estão em seu quarto e em seu carro, além do banheiro feminino), o que nos leva a personagem mais misteriosa e simbólica do jogo, até porque tudo parece girar em torno dela.

Concept art oficial de Chloe Price

Concept art oficial de Chloe Price

Na imagem acima podemos facilmente observar alguns elementos que compõem sua tatuagem: uma caveira, um tecido vermelho e borboletas azuis (dentre outros). Acontece que tais elementos remontam a uma antiga representação feita num mosaico romano da metade do primeiro século.

001_o

Mosaico de Pompéia (I d.C.)

 

Em um mosaico romano proveniente de Pompéia e atualmente conservado no Museu Nacional de Nápoles (século I d. C.) representa-se um crânio sobre uma borboleta – provável alusão à transitoriedade da vida – e uma roda, atributo das deuses Tiké e Nêmesis, as quais, ambas, eram consideradas profetisas relativamente à vida humana.
A roda, posteriormente, seria associada à imprevisibilidade e instabilidade da fortuna, assim como à arbitrariedade do destino. Sobre o crânio aparece um nivelador de carpinteiro com uma linha de chumbo; à direita, uma bolsa de couro e um bastão de pastor, e à esquerda um cetro com um manto púrpuro. A mensagem é clara: a vida é breve e a morte igualiza a todos, pobres ou ricos.

O crânio, a borboleta e o tecido vermelho. A morte igualando os ricos e os pobres. Isso faz algum sentido pra você? Bom… Talvez deveria, pois, curiosamente, no início do jogo você se encontra no meio de uma discussão sobre dinheiro, sendo Chloe aquela que precisa de dinheiro e Nathan Prescott o garoto rico (da família mais rica e influente da cidade, devo acrescentar).

Vou largar essa borboleta aqui pra depois

 Note também o local exato onde a bala que Nathan dispara atinge Chloe.

Ah! E mais uma curiosidade. Uma citação conhecida sobre a morte se encontra no título de uma pintura de 1637-8 de Nicolas Poussin:

Et in arcadia ego

Sendo uma possível tradução do latim “Até mesmo em Arcadia, lá estou”, onde Arcadia significaria “Utopia” e o sujeito da frase seria a própria morte.

E qual é mesmo o nome do lugar onde o jogo se passa? Isso mesmo. Arcadia Bay (preste atenção também na cor da jaqueta que Nathan está usando, mas isso fica pra depois).

Por falar em Arcadia Bay, essa cidade fica localizada em Oregon no Estados Unidos, e foi fundada por tribos de nativos americanos (o que uma das professoras de Max faz questão de citar para ela e que também podemos notar num totem atrás dos dormitórios).

Ao conversar com ela sobre assinar uma petição contra a instalação de câmeras de vigilância

” A Academia de Blackwell possui uma herança nobre, dos americanos nativos que fundaram esta terra, […] “

Cadê o totem?

E não é nenhuma novidade que essas tribos possuíam o costume de associar os espíritos das pessoas a animais, o que também vemos claramente no jogo, com um cervo representando Max e uma certa borboleta azul representando Chloe. Quer ver?

Um cervo na camiseta de Max

Um cervo está por perto quando Max volta ao farol

Além de um cervo guiar Max em espírito em sua visão

Sem contar que Max fica bem “p da vida” quando vê a foto do padrasto de Chloe após matar um cervo

E sente pena dele quando vê sua cabeça pendurada na parede

Já quanto à Chloe, além de sua tatuagem…

A Borboleta no banheiro feminino onde Chloe morre (ou não) que eu já deixei lá em cima. Guarde também a frase “Eu posso quase sentir o ar se movendo ao meu redor” de Max ao ver a borboleta.

E o fato de ela adorar a foto que Max tirou da borboleta e tomá-la para si

Sem contar os fatos acima, o cabelo de Chloe possui um tom de azul bem singular em meio à paleta de cores do jogo, que se destaca bem, mas vamos deixar isso pro final. Por ora vamos nos atentar aos animais.

É dito que os cervos foram a principal fonte de carne para as tribos dos nativos americanos, dos quais eles matavam apenas o necessário para alimentar a tribo. Eles o viam como um símbolo de compaixão, generosidade e amor incondicional, representando viver para o bem maior, não sendo egoísta. Já as borboletas são comumente associadas aos processos de mudança, metamorfose, transformação, viagem, libertação, morte e renascimento. A espécie exata de borboleta que aparece no jogo é a Morpho amathonte, conhecidas por terem um voo forte (lembre disso) e serem difíceis de se capturar. Além disso essa espécie possui uma evidente dimorfia sexual, sendo fácil diferenciar o macho da fêmea. O macho é azulado, geralmente num azul metálico, como a do jogo, já as fêmeas possuem nas partes superiores de suas asas uma ‘borda’ cinza escuro, meio amarronzado. Seria essa uma indicação à sexualidade de Chloe, tendo em vista sua relação com Rachel e até mesmo uma das pichações em seu quarto que diz “Pense como um homem”?

De qualquer forma, a borboleta possui uma representação importantíssima para o jogo, levantando até mesmo teorias de que, para impedir que o tornado atinja a cidade, talvez Max precise deixar Chloe morrer.

PÉRA. O QUÊ????

Deixe-me explicar. A borboleta nos remete ao “Efeito Borboleta”, que faz parte da “Teoria do Caos” (que é também o nome do terceiro episódio do jogo). Segundo ela, basicamente, uma alteração de condições iniciais como o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo. Partindo deste pressuposto, não podemos deixar de relacionar o acontecimento à Chloe, tendo em vista que a primeira grande alteração feita por Max foi impedi-la de morrer ( o que, também segundo o mosaico romano, se acontecesse, nivelaria os ricos e os pobres, podendo fazer com que as pessoas reconhecessem o perigo em Nathan, talvez levando a cidade para um rumo diferente).

Até o próprio tornado é simbólico, já que na faculdade existe o “Vortex Club”, que é liderado pelos mais ricos, populares e influentes, que dão as melhores festas, sendo um símbolo de, literalmente, ser sugado pela pressão social, fazendo com que as pessoas se sintam obrigadas a ceder à uma inevitável aproximação com essas pessoas para que possam desfrutar desse status, além da popularidade. Há também o farol, símbolo de segurança, esperança e orientação (que, por sinal, é destruído).

E por falar em ricos, lembra a cor da jaqueta de Nathan? Acontece que ela é o exato oposto do azul de Chloe, e costuma aparecer em pessoas que tem alguma relação com dinheiro, como o diretor (que Chloe diz só se preocupar com dinheiro) e até mesmo Victoria Chase, no final do jogo (após ter sujado sua roupa de tinta, ela aguarda suas amigas buscarem um casaco. Ao final, ela aparece vestindo-o. Vermelho).

E para não parecer paranoia, o próprio jogo nos diz que as cores são importantes. Veja só:

Parece até aquela teoria das cores de Breaking Bad não é? Mas espera… Breaking Bad está no jogo também! Se você prestar atenção nas placas dos carros no estacionamento onde você se encontra com Warren, cada uma possui o nome de uma série diferente. Dá só uma olhadinha:

Xfile

True Detective no carro do padrasto de Chloe na garagem também

True Detective no carro do padrasto de Chloe na garagem também (além de Arquivo X pro nerd do Warren logo acima ↑ )

E pro Breaking Bad não poderia ser outro veículo né? 😛

E o que o dono do trailer aparece fazendo no final?

Contudo, eu guardei o carro da Chloe para o final porque eu tenho minha própria teoria

Twin Peaks é uma série que segue a investigação do agente do FBI Dale Cooper sobre o assassinato da popular estudante colegial Laura Palmer. Além disso, na série, cada habitante da cidade estava de alguma forma envolvido em sua morte.

Ligando isso a alguns graffitis que podemos encontrar no jogo…

“Não confie em ninguém”

“Todo mundo mente. Sem exceção”

Parece até que eles estão nos dizendo alguma coisa. Minha teoria é que todos estarão envolvidos no desaparecimento de Rachel Ambers, e de alguma forma você terá de solucionar isso. Deixo aqui mais alguns outros que encontrei pra você fazer sua própria teoria.

“Carros = Morte”

No carro de Chloe, a frase “Você está prestes a morrer” aparece em dois lugares, além de “Diga oi para a mamãe”… Talvez o falecido pai da Chloe?

“Um dia sua vida passará diante dos seus olhos”

“Eu prefiro ter uma vida de ‘ah, bem…’ do que uma vida de ‘e se?'” Sendo aqui “What if?” uma clara referência ao nome do jogo antes de se tornar Life is Strange

Além de todas essas coisas, o jogo possui mais inúmeros mistérios, segredos, referências, além de várias teorias. O que não significa que tudo o que já foi citado seja proposital ou esteja correto. Vou citar mais algumas coisas sem tentar me extender mais 😛

Há quem diga que o espírito animal relacionado a Rachel seja o Gaio Azul, aquele pássaro que entra (ou tenta entrar) no quarto dos pais da Chloe, pelo fato de ela usar um brinco com uma pena da mesma cor, mas preferi não falar sobre isso por falta de evidências que façam essa teoria ter sentido.

Quando Max usa seu poder de voltar no tempo, há algumas frases que são tocadas de trás para frente de coisas que ainda não aconteceram, como uma premonição. Você pode conferir isso aqui.

As letras das músicas também possuem alguma relação com o momento em que são tocadas, como por exemplo:

“Nós estivemos sendo animais migratórios vivendo sob um clima que está mudando.
Um dia nós iremos prever obstáculos através da nevasca” – Obstacles, Syd Matters que toca após Max ter novamente a visão sobre o tornado e, então, começa a nevar

“Eu estou cantando canções sobre o futuro, imaginando onde você está” – Santa Monica Dream, Angus & Julia Stone, que você põe para tocar no rádio de Chloe após conversar sobre Rachel

Sem contar a Crosses de Jose Gonzalez que você pode colocar para tocar no quarto de Max e acompanhar em seu violão. A música fala sobre ser guiado através dos momentos de fraqueza, sobre luz em pesadelos e sobre cruzes (fardos) pesados que precisamos carregar.

Entendeu um pouquinho da minha loucura por esse jogo agora?

Resta aguardar pelos próximos episódios e ver no que dá 🙂 Estou torcendo pra que ele consiga manter o ritmo e o rumo.

Valeu!

Referências:

Geek Remix

http://fr.wikipedia.org/wiki/La_Horde_du_Contrevent

https://www.kickstarter.com/projects/forgeanimation/windwalkers-the-game

http://pedrovictor.com.br/filter/fotografia/Vanitas-fotografada-1

http://pt.maxihow.com/1/cultura-e-sociedade/culturas/cultura-indigena-americana/article-20.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Morpho_amathonte

http://pt.wikipedia.org/wiki/Efeito_borboleta

http://pt.wikipedia.org/wiki/Twin_Peaks

Anúncios

15 comentários sobre “Especial – Life is Strange (Parte 3/3)

  1. Fantástico… Tudo muito bem colocado \o/ estou no desespero pra jogar o último capitulo… e ver como vai ser o fim disso tudo… (Creio que irei chorar bastante, assim como a maioria dos fãs da série) \o/

    Curtir

  2. Nossa adorei essa teoria , estou pelo celular , gostaria de saber se vcs vaom fazer a teoria do ep 4 , pfv se vaom avisem – nos , eu sei a poucas pessoas jogaram ou viram vídeos mas qnd puder pfv faça a teoria pq realmente eu fiquei mt triste e mt confusa esse ep pegou fogo , e coitada da rachel 😕

    Curtir

  3. A Chloe levou uma multa por ter parado numa vaga de deficientes. Depois ela ia roubar o dinheiro dos deficientes. Agora ela é uma deficiente….
    Karma is a bitch

    Curtir

  4. caramba existiam coisas nessa teoria que eu nunca iria perceber , eu sempre procurei algo assim ( uma teoria boa ) eu não consegui pensar em nada bela teoria

    Curtir

  5. Lol, essas teorias agora me fazem pensar sobre o jogo de outra forma. Antes eu achava realmente estranho como o jogo acontecia, e quando eu joguei agora o episódio 3, eu fiquei super puta pelo fato da Max ter voltado no tempo pra salvar o pai da Chloe, sem nem mesmo ter percebido que no inicio do jogo ela já tinha feito essa mesma “merda”, mas ninguém percebeu e/ou se irritou com ela. Eu estava bem curiosa sobre como as coisas aconteciam no jogo, como a borboleta, a Rachel e principalmente a sexualidade confusa da Chloe, mas eu só achava sobre isso em inglês ou em outra lingua, mas finalmente achei a sua. Eu adorei esse conjunto de teorias e curiosidades que você fez, eu simplesmente quero adicionar a página aos favoritos e sempre que eu quiser, vir aqui e ler tudo de novo ! Sua escrita é impecável, e você, além de citar as teorias, também às explicou e colocou curiosidades no meio ! As minhas preferidas foram as das placas dos carros e a dos sussurros que aparecem quando ela “rebobina”. Estou impressionada como o jogo é mais do que eu imaginei que ele seria, eu pensava que ele era apenas mais um jogo normal em que você joga, faz acontecer e zera, mas não, ele é com certeza muito mais que isso. Eu simplesmente adorei a publicação, adorei as teorias, que você explicou claramente, as curiosidades e principalmente sua forma “simpática” de escrever, como se fosse uma escrita formal porém informal ao mesmo tempo, que te traz um certo conforto. Continue fazendo publicações desse tipo ! Você fez um excelente trabalho !

    Curtir

  6. Nossa acabei que fechar o 3 capítulo eu estou louca pelo 4 muita coisa que vc falo faz muito sentido, que bom não ser a única a amar esse jogo

    Curtir

  7. Deve ter dado uma trabalheira, mano estou impressionada como tudo se encaixa, adorei que sai o 4 logo, um jogo que esta a cada capitulo mais maluco!!
    Continue com isso adorei demais

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s